sábado, 3 de dezembro de 2011

Sessão especial no Cineclube: O Cinema dos Povos Tradicionais.

Mametu Nangetu investe no protagonismo dos Povos de Terreiros na produção de conteúdos culturais, e por esse motivo o Conselho Editorial do Cineclube resolveu promover uma sessão especial com filmes recentes produzidos pelos terreiros. Como forma de incentivar a realização de filmes de terreiros nesta segunda-feira, 5 de dezembro, o Cineclube Nangetu faz uma sessão especial com filmes realizados sob a ótica dos Povos e das Comunidades Tradicionais. Serão dois filmes, o "Xandu", realizado pelo Instituto Nangetu em parceria com a Irmandade dos Rosário; e "A boca do mundo - Exu no candomblé", realizado pela Oka Produções.

Sessão especial: O Cinema dos Povos Tradicionais.
Segunda-feira, 5 de dezembro de 2011 - 19h.
Cineclube Nangetu - Tv. Pirajá, 1194 - Belém/PA.
fone: 91-32267599
Depois da exibição dos filmes haverá roda de conversa com Renata Lira, diretora do filme "Xandu".


"Xandu", de Renata Lira e Arthur Leandro.


Xandu, de Renata Lira e Arthur Leandro, 24min, Brasil/PA, 2011.
Sinopse: Cotidiano da Irmandade dos Rosário na transmissão de conhecimentos tradicionais da prima Xandu e no aprendizado da extração do óleo de andiroba. O filme é produzido com 'Tecnologia do possível', são mídias móveis de uso doméstico utilizadas na produção audiovisual comunitária. O filme faz parte das ações do Projeto Azuelar e documenta uma ação do Projeto Magia de Jinsaba - sem folhas não tem ritual, realizado pelo Instituto Nangetu em parceria com a Irmandade dos Rosário.



A boca do mundo - Exu no candomblé, de Eliane Coster
A Boca do Mundo - Exu no Candomblé, de Eliane Coster. 25min, Brasil/RJ ,2011.
Sinopse: O projeto propõe uma abordagem etnográfica e experimental sobre as múltiplas manifestações culturais de Exu, orixá/deus da religião afro-brasileira Candomblé. A realização do documentário subverte as formas tradicionais de realização documental e parte de oficinas de capacitação em audiovisual, com adeptos do Candomblé considerando a intimidade dessas pessoas com os aspectos relacionados a Exu, sejam eles materiais ou espirituais. Nesse sentido está a ideia de trazer membros da religião para a captação das imagens a fim de tornar a representação mais interessante e verdadeira. O documentário traz depoimentos de Mãe Beata de Iemanjá, ialorixá do Rio de Janeiro, e outras pessoas que vivem o Candomblé.

2 comentários:

Cine Clube Afro Sembene disse...

Salve.

Postamos em nosso blog chamada para a sessão especial do Cineclube Nangetu, dia 5/12/2011, juntamente com um apanhado sobre o instituto para melhor compreenção dos trabalhos e própósitos desta entidade. Em nome de Vanderli e Saddo, espero estar ajudando. Que os nossos passos, atos, laços, sejam estreitos, solidários, produtivos. Oubí Inaê Kibuko, fotógrafo e pesquisador, Diretor de Marketing e Comunicação do Fórum África e um dos coordenadores do Cine Afro Sembene.

Ya Maré disse...

Oubí Inaê Kibuko,
em primeiro lugar: obrigada pela parceria em divulgar o trabalho do Cineclube Nangetu.
em segundo lugar: parabéns pelo trabalho realizado pelo Cineclube Afro Sembene!
sou filha de Mametu Nangetu, e tb cria do Cineclube Nangetu. Hoje, moro em São Paulo, e será um prazer estar presente em alguma(s) sessão do Cine Afro Sembene e estreitar os laços.
Disakadilu!
Maré